Fórum Técnico Estadual desperta o interesse da construção civil em Sergipe

01/09/2017 12:44 -

Ao discursar na abertura do I Fórum Técnico Estadual da Construção Cívil – que debateu BIM e Norma de Desempenho – o presidente Associação Sergipana dos Empresários de Obras Públicas e Privadas (ASEOPP), Luciano Barreto, revelou a alegria e a esperança no sucesso do evento, com as inscrições encerradas no limite, de 150. “Não esperávamos que pudesse despertar tanto interesse. Esperamos que seja o primeiro de vários”, disse lembrando que a associação vem há oito anos mostrando a preocupação com os problemas da engenharia civil e da arquitetura, apresentando propostas para que os projetos voltem a ter qualidade e execução correta. “Hoje só se interessam nos determinados pelos órgãos de controle”, lamentou. O Fórum foi uma parceira da ASEOPP com o Clube de Engenharia de Sergipe (CESE) e o apoio de diversas entidades e empresas.

Com uma participação expressiva de engenheiros, arquitetos, gestores e estudantes, Luciano Barreto aproveitou para lembrar aos jovens que o Brasil já foi reverência entre as maiores engenharias do mundo. “Infelizmente por uma política inadequada que não valoriza o trabalho pessoal foi perdendo credibilidade”, explicou.

O presidente do Clube de Engenharia de Sergipe, Dilson Luiz destacou a parceria com a ASEOPP e o apoio do CREA/SE,Sebrae, entre outros, e disse que é o Fórum tem como objetivo ajudar a alavancar o painel da construção civil principalmente na qualificação profissional para acompanhamento das novas tecnologias. Tadeu Maciel, presidente interino do CREA/SE, também ressaltou a importância do Fórum para toda cadeia da construção civil em Sergipe. O diretor técnico do Sebrae, Marcelo Barreto destacou que a entidade é voltada para as pequenas e médias empresas, mas tem parcerias com as grandes, já que a cadeia produtiva tem que funcionar plenamente. Ainda estavam presentes à abertura do evento a Sra. Renata Dantas, presidente do IAB-SE, o Sr. Caetano Quaranta, presidente da CEHOP, o Sr. Marco Antônio Queiroz, superintendente Regional da Caixa Econômica Federal e o Sr. Ubirajara Santos, diretor de Obras da Emurb.

Sistema BIM – O cientista da computação e proprietário da Dharma Sistemas, Ari Monteiro fez uma exposição com todas as fases de implantação da tecnologia BIM (Building Information Modeling – Modelagem de Informações da Construção) que permite que um protótipo virtual da obra consiga validar diversos aspectos reduzindo os erros em todas as fases. Segundo Ari Monteiro o BIM, é democrático e pode ser utilizado desde as grandes empresas, como médias e pequenas. Ele mostrou o cenário da tecnologia no mundo, no Brasil e todo sua aplicação e funcionamento.

Após a exposição de Ari Monteiro foi montada uma mesa redonda, com ele, Dilson Luiz e o arquiteto Jerônimo Maynard, que responderam diversas perguntas dos participantes.

Normas de Desempenho – Após um rápido intervalo o Fórum prosseguiu com as exposições do Engenheiro Civil Pedro Fernandes, sócio administrador da Construtora Placic Ltda, Membro da Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade (Comat) da Câmara Brasileira da Industria da Construção (CBIC) e Diretor do Sinduscon AL e Ricardo Campelo, sócio-fundador do escritório Ricardo Campelo Advogados, é advogado especialista em direito imobiliário, membro dos Conselhos Jurídicos do Sinduscom-SP e da CBIC.

Fonte: ASEOPP